SAMBISTAS INDICAM SEIS LOCAIS PARA INSTALAÇÃO DAS AGREMIAÇÕES

Pouco mais de um mês após a ação que provocou a destruição de estruturas de carros alegóricos e esculturas de um dos galpões do extinto quartel do Exército na Avenida General Craveiro Lopes, no Barreto, Zona Norte da cidade, os sambistas de Niterói se reuniram na manhã de ontem para avaliar o assunto e discutir alternativas para tentar traçar um plano de trabalho com vistas ao Carnaval de 2016. O encontro aconteceu no auditório da Câmara Municipal de Niterói, no Centro, onde os 32 representantes das agremiações filiadas à União das Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos de Niterói(Uesbcn), foram recebidos pelo presidente do Legislativo, vereador Paulo Bagueira.
No encontro, os representantes das agremiações cobraram das autoridades soluções, não apenas sobre o ressarcimento dos prejuízos provocados pela destruição do patrimônio, mas também para questão da implantação de um novo barracão. “Não há como traçar uma meta de trabalho para o próximo carnaval sem saber se haverá, ou não, uma área para a montagem das alegorias. Mas antes de se definir essa questão, é preciso saber o que será feito para ressarcir os prejuízos das escolas”, afirmou o presidente da Uesbcn, André Nogueira.
Até a próxima sexta-feira, a direção da Uesbcn receberá das 12 agremiações que tiveram o material destruído no início do mês passado no Barreto, um inventário que discrimina os tipos de objetos que foram danificados por funcionários de uma empresa contratada pela prefeitura.
para a construção da nova sede da Guarda Municipal no lugar do extinto quartel do Exército do Barreto. Há estimativas que os prejuízos cheguem a R$ 700 mil. Além de grande quantidade de material reciclável, as estruturas dos carros alegóricos, que poderiam ser reaproveitadas, foram destruídas e jogadas para fora do galpão, ficando expostas ao tempo.

Barracão
Há cinco anos, um dos galpões do local vinha sendo usado como barracão das escolas de samba, graças a um acordo entre a UESBCN, a Secretaria Regional do Barreto e o Governo do Estado. A direção das agremiações elaborou um documento com seis endereços na cidade que teriam dependências adequadas para essa finalidade. Paulo Bagueira, que tem projetos voltados para o desenvolvimento do samba em Niterói, se mostrou receptivo e prometeu intermediar um encontro com o prefeito Rodrigo Neves nos próximos dias para solucionar essas questões.

A TRIBUNA

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s