Viradouro : Samba funciona, e mesmo com chuva

01A Viradouro foi a primeira escola do Grupo Especial do Rio de Janeiro a pisar na Avenida neste domingo (15). A vermelho e branca de Niterói teve a comissão de frente, que contou com a participação da atriz Juliana Paes como destaque, mas acabou tendo problemas com uma escultura do último carro, que teve o braço quebrado ainda no início da Sapucaí.

Sob forte chuva, a Viradouro, que veio com o enredo “Nas veias do Brasil, é a Viradouro em um dia de graça”, desenvolvido pelo carnavalesco João Vitor Araújo, iniciou seu desfile às 22h. Trazendo os tenistas Gustavo Kuerten, Rafael Nadal e David Ferrer na frente, juntos com diretores da agremiação, o carro de som acabou falhando algumas vezes nos primeiros minutos da apresentação da vermelho e branco de Niterói.

Com a comissão de frente representando o redescobrimento do Brasil, ela era coreografada por Marcella Gill e André Lúcio, e trouxe a atriz Juliana Paes como destaque, que saía de dentro do tripe e realizava os movimentos junto com os outros integrantes. Os bailarinos apareciam acorrentados, e em seguida eram libertados, ficando livres.

O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Marlon e Alessandra, representou a África no coração. Com uma fantasia nas cores dourada e vermelha e bem luxuosa, nem a chuva impediu que eles realizassem um bom bailado.

02O abre-alas mostrou o reino de Olorum, e com muita iluminação, chamou a atenção do público. A segunda alegoria veio repleta de cavalos marinhos, representando o cortejo e o Navio Negreiro. O terceiro mostrou a relação do ciclo do homem com o mundo animal, vegetal e mineral. Já o carro seguinte veio com uma escultura gigante da Mãe Preta amamentando, e outros Pretos Velhos.

A ala das baianas, que representou a Tia Ciata, homenageou o legado das “tias” baianas. Porém, no meio do desfile, uma das componentes acabou caindo, fato que assustou um pouco as outras integrantes.

A bateria, que teve uma comissão sendo a responsável, veio muito bem. Fantasiados de Deusa da Sabedoria, eles tiveram alguns problemas naturais causados pela chuva, mas nada que possa comprometer. A rainha Raíssa Machado, que teve uma filha há cerca de um mês, mostrou samba no pé e muita simpatia.

A quinta alegoria representou a malandragem, e trouxe duas grandes esculturas de malandro, além de algumas favelas. Já o último carro, que trouxe a imagem de Luiz Carlos da Vila na lateral, teve problemas. Uma de suas esculturas teve o braço quebrado ainda no início do desfile da escola.

O samba, que foi uma junção de duas composições de Luiz Carlos da Vila, foi bem cantada pelos integrantes, além de ter uma boa recepção do público, principalmente nos setores 12 e 13 do Sambódromo.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Viradouro : Samba funciona, e mesmo com chuva

  1. Barbara disse:

    Linda a Viradouro perfeita mas, só um detalhe cade o desfile da rua da conceição?
    como vcs querem falar de carnaval em Niteroi e nao mostram nada?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s